Primeiro dia de ENEM: análise :: Notícias :: Colégio Equipe de Juiz de Fora-MG

Notícias




Notícias Gerais

Primeiro dia de ENEM: análise

Publicada em 09/11/2017

Veja  algumas análises que nossos professores fizeram sobre o primeiro dia de prova do ENEM.

HISTÓRIA
As questões de história foram elaboradas observando a cobrança das competências e habilidades previstas no concurso. Foi bem pensada por privilegiar conhecimentos e contemplar temas clássicos como Estado Novo, Revolução Francesa e Crise de 1929. Viu-se claramente a intenção de colocar em evidência temas como a mulher na política, a cultura africana e a escravidão no Brasil. Isso mostra cada vez mais a preocupação de inclusão dos marginalizados em nossa história, fortalecendo a memória nacional. Na  parte de história do Brasil, com sete questões, duas delas foram sobre "Era Vargas" e duas sobre a questão do "Escravismo", gerando um pequeno desequilíbrio em relação ao vasto leque de possibilidades que os candidatos se prepararam.

GEOGRAFIA
Assuntos muitos esperados como Coreia do Norte, Conflito na Síria, Estado Islâmico e Venezuela não vieram. Geografia Física foi a grande surpresa do concurso (clima, vegetação, hidrografia e solo). As questões vieram com um nível médio de dificuldade.  Nas questões de Geografia Humana apareceram Urbanização, Economia, Transportes, Fluxos Internos e Geopolítica.
Todos os assuntos foram abordados durante o ano letivo.

LÍNGUA PORTUGUESA
A prova mantém a grande quantidade de gêneros textuais e uma relativa extensão dos textos. O nível de dificuldade foi menor do que no ano passado. Manteve-se o foco em interpretação de textos jornalísticos, publicitários e literários, com questões sobre objetivo comunicativo, intertextualidade e funções da linguagem. Além disso, o conhecimento das variedades linguísticas e seu papel na construção do texto continua fortemente presente nas questões.

REDAÇÃO
Como de costume manteve-se a característica temática das últimas provas: questões sociais. Não foi um tema tranquilo de ser escrito, para isso, o aluno precisou de muita dedicação para encontrar os argumentos. A leitura com atenção da coletânea de textos motivadores pode ter sido o diferencial nesta prova, já que há um grande risco de o tema ser apenas tangenciado entre melhorias na educação e deficiências em geral. Falar sobre educação para surdos é pensar sobre a inclusão de pessoas que dominam a 2ª língua oficial do Brasil, mas que ainda está à margem do processo educacional e, consequentemente, do mercado de trabalho.

SOCIOLOGIA/FILOSOFIA
O ENEM manteve o parâmetro com relação à Sociologia e Filosofia, explorando questões interpretativas e questões que exigiam um domínio parcial de conteúdos. Não foi conteudista. Não se vê a dominância de um tema específico. O que se percebe é que o tema da cidadania e da democracia explorados nas questões objetivas, poderiam auxiliar de forma teórica a abordagem da redação do ENEM.
Assuntos: Consumo e tecnologias / Violência contra a mulher / Filosofia Moral / Direitos Universais do Homem e do Cidadão / Iluminismo / Cultura e Identidade / Formação do Brasil – Escravidão / Urbanização / Economia Internacional / Democracia + Habermas / Diversidade Étnica / Desenvolvimento Social / Justiça / Demócrito – Ser e Devir na Filosofia  /  Filosofia Socrática – Dialética / Judicialização da Política  / Gênero e Política.

LITERATURA
A prova trouxe os grandes festivais. Modernismo com Graciliano Ramos, Murilo Mendes e Clarice Lispector. O Realismo trouxe Machado de Assis. Vanguarda Europeia com o Cubismo. Funções da Linguagens e variedades linguísticas. Tudo foi muito bem tratado nas aulas.